|
Pioneiro da Yoga no Ocidente

Pioneiro da Yoga no Ocidente


Paramahansa Yogananda no Philharmonic Auditorium, em Los Angeles, 1925Entre 1924 e 1935 Yogananda viajou extensamente pelos Estados Unidos, fazendo inúmeras conferências para públicos que lotaram os maiores auditórios do país, do Carnegie Hall ao Philharmonic Auditorium de Los Angeles. O Los Angeles Times noticiou no dia 28 de janeiro de 1925: “O Philharmonic Auditorium apresenta o extraordinário espetáculo de milhares de pessoas (...), informadas uma hora antes do início da conferência de que não poderiam entrar, pois a sala de três mil lugares já estava lotada.”

Paramahansa Yogananda e Luther Burbank, em 1924

 

Yogananda dava ênfase especial à unidade que há entre as grandes religiões do mundo e ensinava métodos – que todos podiam praticar – para alcançar a experiência pessoal e direta de Deus. Aos estudantes que seguiam seus ensinamentos com seriedade ele revelava as técnicas para despertar a alma, a ciência da Kriya Yoga. Nesta técnica ele iniciou mais de 100.000 pessoas nos 30 anos em que viveu no Ocidente.Paramahansa Yogananda e o presidente do México, Dr. Emilio Portes Gil, em 1929Alguns de seus estudantes foram figuras proeminentes no campo científico, empresarial ou artístico: o horticultor Luther Burbank, a soprano Amelita Galli-Curci, Georg Eastman (o inventor da câmera fotográfica Kodak), o poeta Edwin Markham e o maestro Leopold Stokowski. Em 1927, Yogananda foi recebido na Casa Branca pelo então presidente Calvin Coolidge, que se interessou por suas atividades ao ler reportagens nos jornais. Em 1929, Yogananda foi ao México e nos dois meses em que permaneceu no país plantou as sementes para o futuro desenvolvimento de sua obra na América Latina. Foi calorosamente recebido pelo então presidente, o Dr. Emilio Portes Gil, que se converteu em admirador dos ensinamentos de Paramahansa Yogananda até o fim da vida.

Em meados da década de 1930, Paramahansaji já tinha encontrado alguns dos primeiros discípulos Paramahansa Yogananda e Rajarsi Janakananda (James J. Lynn), em 1933 que o ajudariam a construir a obra da Self-Realization Fellowship e levar adiante a missão da Kriya Yoga quando ele partisse. Dentre esses discípulos havia duas pessoas que ele designou como seus sucessores espirituais e presidentes da SRF: Rajarsi Janakananda (James J. Lynn), que conheceu o Guru em Kansas City em 1932, e Sri Daya Mata, que havia assistido às aulas por ele dadas em Salt Lake City no ano anterior.

Outros discípulos que participaram de seus programas de palestras nas décadas de 1920 e 1930 e que decidiram dedicar a vida à obra da SRF foram: o Dr. M.W. Lewis e esposa, que o conheceram em Boston em 1920; Gyanamata (Seattle, 1924); Tara Mata (São Francisco, 1924); Durga Mata (Detroit, 1929); Ananda Mata (Salt Lake City, 1931); Sraddha Mata (Tacoma, 1933) e Sailasuta Mata (Santa Bárbara, 1933).

Paramahansa Yogananda e Sri Daya Mata, em 1932

Assim, por muitos anos após o falecimento de Yogananda e até o dia de hoje a Self-Realization Fellowship vem sendo guiada por discípulos espiritualmente treinados pelo próprio Paramahansa Yogananda.

Nos primeiros anos de seu ministério, as palestras do Guru eram registradas apenas esporadicamente. Mas quando Sri Daya Mata (mais tarde presidente da SRF) entrou para o ashram em 1931, ela assumiu a tarefa sagrada de registrar fielmente as centenas de conferências, aulas e palestras informais de Yogananda para que sua sabedoria e inspiração pudessem ser preservadas em toda a força e pureza original e publicadas pela Self-Realization Fellowship para as futuras gerações.

 

Back to previous page
4 de 7
Forward to Next Page

 

 


gold lotus rule

Ler mais sobre a Autobiografia de um Iogue, um dos mais aclamados clássicos da literatura espiritual.

 

Copyright © Self-Realization Fellowship. Todos os direitos reservados