|

Últimos anos e mahasamadhi

O “Último Sorriso” de Paramahansa Yogananda, foto tirada cerca de uma hora antes do seu falecimento

Paramahansa Yogananda passou em retiro a maior parte dos últimos anos de sua vida, trabalhando intensamente para completar seus escritos – entre os quais se encontravam os volumosos comentários do Bhagavad Gita e dos ensinamentos de Jesus Cristo nos quatro evangelhos. Também revisou obras anteriores, como Whispers from Eternity (“Sussurros da Eternidade”) e as Lições da Self-Realization Fellowship. Ele trabalhou muito com Sri Daya Mata, Mrinalini Mata e outros discípulos mais próximos, transmitindo orientações espirituais e administrativas que os habilitariam a continuar a obra no mundo todo quando partisse.

Ele disse:

Meu corpo passará, mas minha obra continuará e meu espírito continuará vivo. Mesmo quando eu não estiver mais aqui, trabalharei junto com vocês para libertar o mundo pela mensagem de Deus. Os que vierem até a Self-Realization Fellowship sinceramente buscando ajuda espiritual vão recebê-la de Deus. Venham agora, enquanto ainda estou neste corpo, ou depois, quando eu já o tiver abandonado, o poder de Deus fluirá igualmente até os devotos através da linha de sucessão de Gurus da SRF e será a causa de sua salvação. (...) O imortal Babaji prometeu velar pelo progresso de todos os devotos sinceros da SRF. Lahiri Mahasaya e Sri Yukteswarji, que já abandonaram a forma física e eu mesmo, depois de abandonar meu corpo, protegeremos e guiaremos eternamente os membros sinceros da SRF-YSS.”

A última foto de Paramahansa YoganandaNo dia 7 de março de 1952 o grande guru entrou em mahasamadhi (abandono consciente do corpo no momento da morte, realizado de forma voluntária e consciente por um mestre iluminado). Ele acabava de pronunciar um breve discurso num banquete no Hotel Biltmore de Los Angeles em homenagem ao Dr. Binay R. Sen, embaixador da Índia nos Estados Unidos.

Seu falecimento foi marcado por um fato extraordinário. O diretor do cemitério Forest Lawn Memorial-Park lavrou um documento em cartório, no qual declarou: “Vinte dias depois do falecimento não se via nenhuma desintegração física em seu corpo. Este estado de perfeita conservação do corpo, até onde podemos acessar os anais deste cemitério, é um caso inédito. (...) O corpo de Yogananda aparentemente estava em estado de extraordinária imutabilidade.” Anos antes o guru de Paramahansa Yogananda, Swami Sri Yukteswar, referia-se a ele como uma encarnação do amor divino. Mais tarde Rajarsi Janakananda, discípulo e primeiro sucessor espiritual de Yogananda, conferiu-lhe apropriadamente o título de Premavatar ou “Encarnação do Amor Divino.”

Selo postal em homenagem a Paramahansa Yogananda, emitido pelo governo da Índia

Por ocasião do 25º aniversário do mahasamadhi de Paramahansa Yogananda, suas extensas contribuições para a elevação da humanidade receberam reconhecimento formal por parte do governo indiano, que em sua homenagem lançou um selo postal comemorativo. Junto com o selo foi lançado um folheto, onde se lê, como parte do texto:

Image alt tag copy: Selo postal em homenagem a Paramahansa Yogananda, emitido pelo governo da Índia

 ““Os ideais do amor por Deus e de serviço à humanidade manifestaram-se plenamente na vida de Paramahansa Yogananda. (...) Embora tenha passado fora da Índia a maior parte de sua vida, seu lugar é entre os nossos grandes santos. Sua obra continua a crescer e a luzir cada vez mais, sempre com maior brilho, levando pessoas de todos os recantos para o caminho da peregrinação em busca do Espírito.”

Back to previous page
7 de 7
 

gold lotus rule

Ler mais sobre a Autobiografia de um Iogue, um dos mais aclamados clássicos da literatura espiritual.

Copyright © Self-Realization Fellowship. Todos os direitos reservados