|
A postura correta

Instruções de postura para uma meditação eficaz

Manter a coluna vertebral reta  

Um dos primeiros requisitos para meditar é adotar uma postura correta. A coluna deve estar reta. Quando o devoto procura dirigir a mente e a energia vital pelo eixo cerebrospinal aos centros dos estados de consciência mais elevados no cérebro, deve evitar toda contração ou pressão nos nervos espinhais que possa ser causada por uma postura incorreta.

Sentar-se numa cadeira de espaldar reto

Simples postura de meditação com as pernas cruzadasCorrect Posture Mas Paramahansa Yogananda recomendava a seguinte postura de meditação para a maioria dos ocidentais:

Sentar-se numa cadeira de espaldar reto e sem braços e apoiar completamente os pés no chão. Manter a coluna vertebral reta, o abdome para dentro, o peito para fora, os ombros para trás e o queixo paralelo ao chão. As mãos ficam com as palmas viradas para cima e devem estar apoiadas nas pernas, onde a coxa se une à região abdominal, para evitar que o corpo se incline para diante. A cadeira de meditação deve ter uma altura cômoda; do contrário há a tendência a inclinar o torso para a frente ou para trás.

Na postura correta o corpo está ao mesmo tempo firme e relaxado e é fácil permanecer completamente tranquilo e imóvel.

Depois, fechar os olhos e elevar suavemente o olhar sem forçar, dirigindo-o para o ponto entre as sobrancelhas, que é a sede do olho espiritual, o centro da percepção divina.

Meditação para principiantes  

gold lotus rule  

Trechos dos escritos de Paramahansa Yogananda:

“Se o iogue principiante senta-se no chão duro para meditar, é provável que suas pernas fiquem dormentes depois de pouco tempo, devido à pressão do peso do corpo sobre as artérias. Por outro lado, quando ele se senta na almofada ou no colchonete – cobertos por uma manta – ou numa cama firme, não sentirá desconforto. Um ocidental acostumado a sentar-se na posição em que as pernas fazem ângulo reto com o torso ficará mais cômodo se meditar numa cadeira de espaldar reto coberta com uma manta e um tecido de seda que vão até o chão, por baixo de seus pés; alguns iogues ocidentais, especialmente os jovens, conseguem sentar-se no chão com os calcanhares como apoio, como os orientais. Por serem muito flexíveis, não têm dificuldade em dobrar os joelhos para que pernas e coxas formem um ângulo agudo. Esses iogues podem meditar na postura de lótus ou simplesmente com as pernas cruzadas, uma posição mais simples.

“Ninguém deve tentar meditar na postura de lótus se não se sentir confortável assim. Forçar a postura para meditar mantém a mente focada no incômodo do corpo. Normalmente a meditação deve ser feita na posição sentada. Se meditarmos em pé, é óbvio que corremos o risco de perder o equilíbrio quando a mente se interioriza, exceto se a pessoa for muito avançada no caminho espiritual. O iogue também não deve meditar deitado, pois essa posição pode levá-lo a ‘praticar’ o sono profundo.

“A postura adequada – que dá serenidade ao corpo e à mente – é necessária para ajudar o iogue a mudar seu enfoque mental, levando-o da matéria ao Espírito.”

Paramahansa Yogananda, God Talks With Arjuna: The Bhagavad Gita

Copyright © Self-Realization Fellowship. Todos os direitos reservados